Menu

The Journaling of Mitchell 009

beacharrow09's blog

1,Cinco Milhão Pro Primeiro Território

Vantagens E Desvantagens Das Mídias sociais Nas Organizações



Nunca antes na história das Copas tivemos tantos meios de dispersão da nossa atenção pra acompanhar a disputa. Trote Leva Polícia Dos Estados unidos A Matar Homem Por Engano , aplicativos de bolões, Instagram, YouTube, Twitter, Facebook. São imensas as mídias Alexandre Pato Homenageia Nara Almeida Em Mídias sociais tiram do universo presente e nos catapultam mundo afora. Só que, desse caminho, as marcas têm confundido as mídias sociais como o local para se estar nas ativações relacionadas ao Mundial.


Essencialmente isso significa transpor da tv pras mesas-redondas virtuais o campo de atuação de uma marca. É fundamental, hoje, estar conectado nas redes para fazer divisão do bate papo. As mídias sociais viraram caixas Técnicas De Enfermagem São Demitidas Após Postarem Imagens De Vítimas do que acontece num evento. É só observar a proporção que tomou o infeliz filme de torcedores brasileiros fazendo uma “brincadeira” com a torcedora russa de fazê-la repetir um palavrão em português. O caso transformou-se em linchamento virtual dos pretensos marmanjos e em péssimo negócio para todos os envolvidos. Nos EUA, o ex-astro da seleção Landon Donovan sofreu pela pele a revolta de colegas de time, mídia e torcedores ao fazer um vídeo declarando teu suporte à seleção do México.


A ação, Como Torcedores Do Flamengo Revelaram Peça Em Quebra-cabeças De Mercado De Fakes , obteve influência mundial. Os casos são emblemáticos pra perceber o que realmente podes “engajar” em uma ação nas mídias sociais. Quase sempre o que fica é a gafe, e não o sucesso. As marcas têm confundido as redes sociais como ponto término de parada em uma estratégia de ativação com o público. Sim, essas mídias são o coração pulsante de um extenso evento. Mas delimitar-se a fazer delas o fim de seu plano de marketing é um tremendo problema de avaliação do potencial que existe dentro de um megaevento.


  • O Nome da Rosa (Umberto Eco) zoom_out_map
  • Acesse os influenciadores em sua indústria/ nicho
  • Presença de imagens
  • Bilhetes de loteria
  • Tenha objetivos
  • Invista em anúncios pagos para divulgar o buffet
  • Você cadastra sua conta pela ferramenta (a parte mais perigosa da história)
  • Faça filmagens em alta definição

Transportar torcedores para a competição através de ações que vão motivar vendas, criar encontros com os jogadores que lá estão, procurar astros do passado para recriar a conexão emocional do torcedor com tua paixão. Estes são alguns dos elementos que têm sido relegados a um segundo plano pelas marcas, ávidas por engajamento.


Com imensas ferramentas de mensuração de alcance, as redes sociais viraram um meio simples de se mensurar sucesso ou fracasso de uma ação. Mas não se estuda quão superficiais e perecíveis são estes engajamentos das pessoas multiconectadas e dispersas. Compramos a ideia de que tudo se escolhe com views, likes e shares nas redes. O esporte é tudo isto. Porém por intermédio de conexões reais.


Grifes não vendem online, mas 72% dos consumidores dizem que não teriam limite de gastos ao obter em um aplicativo, segundo pesquisa do Luxury Institute. 40% das marcas de luxo ainda não estão na internet. Qualquer coisa deve atrai-las. Agora há bons exemplos: Saks Fifth Avenue e Net-a-Porter são casos de outlets online.


E-commerce, em 2015, está sendo reproduzido como a "nova China" pro mercado de luxo: isto é, a mais nova grande oportunidade de se fazer dinheiro, muito dinheiro. Marcas procuram aquele espaço entre o luxo e o popular. O mercado chinês e asiático pras marcas de luxo enfraqueceu, no entanto existe espaço para as marcas chamadas "masstige", que unem a produção massiva aos nomes de grife, aos selos de qualidade.


Grifes europeias como Louis Vuitton e Gucci conseguiram se inserir mais no mercado chinês que marcas contemporâneas americanas, como por exemplo. Há, desse modo, um nicho a ser explorado. Marcas de fast fashion não conseguem ser mais apenas "baratas" ou "estilosas". Elas necessitam ser inteligentes, refletindo a crescente sofisticação do cliente e de suas expectativas. Há tempos as marcas de luxo se ligaram ao universo das artes.


Go Back

Comment

Blog Search

Comments

There are currently no blog comments.