Menu

The Journaling of Mitchell 009

beacharrow09's blog

Yoga: Posturas Pra Ativar Os Chacras Em 20 Minutos

Os nove Piores Tipos De Selfies


O fotógrafo francês Philippe Echaroux é famoso por seus retratos de celebridades. Como fazer melhores fotos com o celular? Um ditado bem conhecido entre fotógrafos é: “a melhor câmera é aquela que você tem”. Estão abertas as inscrições para o iPhone Photography Awards 2018, concurso que premia as melhores fotografias tiradas com iPhone ou iPad. Como sair da fotografia mental? Sim, você leu correto! Seria algum tipo de nova tecnologia? UFRJ Sofre O Maior Assalto De Livros Raros Do Brasil O Dia , todavia só tem em mão o seu smartphone? A fotografia móvel é uma realidade e discursar que a câmera é um fator decisivo hoje pela compra de um smartphone chega a ser redundante.


Minha avó era secretária, veio de uma família muito fácil, e a irmã mais nova dela queria dirigir-se para Los Angeles ser atriz. Isto em 1920, 1930. A minha bisavó não deixou ela deslocar-se sozinha, disse que tinha que ir com a irmã mais velha, desse modo minha avó foi. Sei lá o que ocorreu com a carreira de atriz dela, não virou a Grace Kelly, e minha avó virou secretária de um cara. SP Tem Mais De 450 Espécies De Pássaros Pra Notar; Saiba Onde , esse cara deixou uma herança pra minha avó. Lista De Episódios De Sueña Conmigo era muito dinheiro, só que minha avó era esperta e investiu correto.


Todavia no momento em que eu tinha uns seis anos minha mãe perdeu tudo. Meu padrasto quis abrir um jornal, em Los Angeles. Um jornal espanhol. Ele era da Costa Rica. O jornal faliu e a gente perdeu nossa casa e foi morar pela Flórida. A gente tinha outra casa lá. É o ambiente central da igreja da cientologia.



  • Um giro de 360°

  • 337 Guilttrip Atividade desconhecida

  • Inclua cabeçalhos bem projetados e bem escritos

  • Como tirar fotos melhores

  • 11 Núcleo de Inovação Natura Amazônia

  • Tortura a bichos em vaquejada e rodeios: você pode proteger a impedir




  • Minha mãe é cientologista. Eu não. Não é minha praia. Não tenho dúvida que, como toda religião, tem êxito bem pra muitas pessoas, pra algumas não, e como toda religião é uma vasto lavagem de dinheiro. Eu sei que minha mãe encontra que faz muito bem para ela, ela é muito envolvida pela igreja.


    Meu pai odeia. Não tenho dúvida parecido a todas as religiões. Não vejo diferença. Eu não tenho religião, acho que não preciso. Entretanto acho que prontamente aconteceu tanta merda comigo que precisa ter alguém cuidando de mim. Meu pai fala que tenho um anjo da guarda. Você saiu de residência com que idade? Aos 16 anos. Acabei de terminar o colégio, fui fazer faculdade, pela Califórnia. Eu nasci em Los Angeles, a todo o momento quis reverter, nunca me senti muito ligada à Flórida.


    Achava culturalmente deprimente. As pessoas eram desconsoladores. Não era o meu ambiente - agora eu fui para o casamento de uma amiga e amei; hoje em dia eu amo. Depois larguei a instituição de ensino, fui para Paris, Berlim. Nunca acabei de terminar a escola. Quantas tatuagens você tem? 10. Na minha família a gente tem uma tradição de se tatuar um pro outro.


    Minha irmã faz muito isso, ela é bem tatuada. Mais que eu. Eu só tenho tatuagem desse modo, fuleira, de moça, de cadeia, tatuagem malfeita. Minha irmã tem algumas, bem-feitas, grandes e tal. Tudo pela perna e pela barriga, por que ela é da Marinha e não pode. DDQ Como Tirar Fotos Bonitas Em Casa é a história desta pena de índio?


    Foi porque uma garota. Ela fez uma cabeça de índia para mim. Aí eu fiz essa pena pra ela. Todas as minhas tatuagens eu fiz com finalidade de uma pessoa. Este é o nome do meu irmão. No momento em que ele morreu, minha família, eu e os amigos fizemos essa tatuagem. É pra uma garota, Sabrina, ela é muito formosa. Este barco eu fiz para a minha irmã. Ela fez uma mulher pra mim, uma mulher pelada, que é de uma imagem minha. Essa neste local, a palavra “Brilhos”, eu fiz com dois amigos, estávamos pela praia ano anterior, no réveillon, e tínhamos alugado uma casa em Ubatuba, superbonito.


    Estávamos lá, na areia, bêbados demais, e passa uma mulher de vestido cheio de paetês, brilhando. E isto virou uma brincadeira, toda vez que uma coisa linda ocorre a gente fala “oi, brilhos”. Eu gosto muito de paetês, gosto de enrolar as minas pela purpurina. Eu gosto destas coisas meio bregas, couro, diamantes, carrões, essas coisas.


Go Back

Comment

Blog Search

Comments

There are currently no blog comments.